O filósofo ateniense Sócrates do período da Grécia Antiga (469 a.C. –  399 a.C.) nos deixou um legado magnífico através da maiêutica (“parto de ideias”), mais conhecida como método socrático ou a arte das perguntas poderosas e transformadoras. Perguntas devem estimular a ação, gerar opções, criar comprometimento e propiciar autoconhecimento e heteroconhecimento.

 

Nós, da área do desenvolvimento humano, em especial, Análise Comportamental DISC, Mentoring e Coaching, entre outras formações, costumamos dizer que as perguntas são as respostas. Mas o que queremos dizer com isso? Quando você é perguntado sobre alguma questão, seu cérebro procura na sua memória, como se fosse um computador, uma resposta para aquela “provocação”. Caso não ache, obrigatoriamente, você fará novas reflexões que o levarão a novos pensamentos, comportamentos e atitudes.

Sócrates queria ensinar os seus discípulos a “pescarem” e não “dar o peixe” de graça a eles. Através das perguntas poderosas, temos a revelação de muitas verdades, talentos e potencialidades, antes obscuras. O mais incrível de tudo isso é que hoje as neurociências provam que quando procuramos por respostas ao sermos questionados, estamos criando ligações neurais e dessa forma, o nosso cérebro nunca mais será o mesmo.

Tenho lido muitos livros nos últimos anos que apontam as perguntas como um dos skills mais importantes para líderes no século XXI. Aquele paradigma de que os líderes devem ter as respostas para tudo, pois são os “donos” do conhecimento, não serve mais. Com tanto conteúdo e informação circulando e inundando as pessoas, as lideranças, além de curadores desse “tsunami” de informações, devem ser exímios questionadores para tirar das pessoas o que elas têm de melhor e, através desse formato, gerar autonomia, confiança e protagonismo em direção aos objetivos organizacionais.

Há duas obras dos mesmos autores, Sandro Magaldi e José Salibi Neto, que admiro muito, que comprovam o que estou dizendo. São elas:

Capa do livro Gestão do Amanhã, de Sandro Magaldi e José Salibi Neto - IIHD Brasil 12 anos
Capa do livro Gestão do Amanhã, de Sandro Magaldi e José Salibi Neto - IIHD Brasil 12 anos

Os livros, reservam um capítulo inteiro para falar das importância das perguntas, sendo que no livro O Que as Escolas de Negócio Não Ensinam, inicia o capítulo 2, que os autores chamam de “insights”, da seguinte maneira:

“Se tivesse uma hora para resolver um problema, e sua vida dependesse dessa solução, o que você faria?”

Permita-nos dizer o que o físico Albert Einstein, dono de um dos mais elevados quocientes de inteligência de que se tem notícia (160, enquanto a média dos mortais registra 100), respondeu: “Eu gastaria os primeiros 55 minutos determinando a pergunta adequada a ser feita. Assim que eu soubesse a pergunta certa, poderia resolver o problema em menos de cinco minutos”, declarou ele certa vez.

Se dissesse isso dois séculos antes, Einstein seria aplaudido de pé pelo filósofo iluminista conhecido pelo pseudônimo de Voltaire, segundo o qual devemos julgar um homem pelas perguntas que faz e não pelas respostas que dá.

E por fim……….segue o parágrafo:

Se vivesse dois milênios antes, contaria com o apoio incondicional do Filósofo grego Sócrates (citado no início desse artigo), que propunha a descoberta das verdades por meio de uma sequência de perguntas – método conhecido como maiêutica.”

Se você prefere ouvir um podcast do que ler um livro, pode apreciar o assunto, através do LINK O Que as Escolas de Negócios Não Ensinam – Sandro Magaldi e José Salibi Neto | T2#040 – YouTube.

Para que você leitor, possa executar um auto mentoring/autocoaching, listo abaixo uma série de perguntas que poderão alavancar a sua vida pessoal e profissional e torná-lo uma pessoa mais plena e feliz. Seguem as perguntas:

 
 
Refletindo sobre seus valores
  • Quais são as coisas mais importantes na sua vida?
  •  No aspecto profissional, o que lhe deixa feliz e motivado?
  •  Em relação ao seu caráter, do que você nunca abriria mão em nenhuma circunstância?
Com base na sua reflexão sobre as perguntas acima, liste seus valores (Ex: trabalho, família, Deus, amigos, etc….)
 
 
Refletindo sobre suas crenças
  • A respeito da VIDA, em que você acredita?
  • A SEU respeito, em que você acredita?
  • Qual o seu maior SONHO?
  • O que tem lhe IMPEDIDO de realizar seu sonho?
  • O alcance dos seus OBJETIVOS depende de quem?
  • Quanto CUSTA a você não ter isso?
  • Qual seria a AÇÃO para ir em direção ao seu sonho?
  • Quanto você está COMPROMETIDO consigo mesmo?
  • Qual a data para a realização do seu principal objetivo?
  • Quais recursos você precisa para atingi-lo?
Perguntas para gerar ANÁLISE, APRENDIZADO, AVALIAÇÃO:
  • O que você aprendeu com esta experiência?
  • O que você pode fazer diferente da próxima vez?
  • O que você conclui sobre o que aconteceu?
  • Quais foram os aprendizados deste evento?
  • Que resultados você deseja ter na próxima vez? 

Se algumas ou a maioria das perguntas acima fez você refletir, com certeza o caminho inicial já começou e lembrem-se: as perguntas são as respostas!

                                                         

Seja feliz!

O CÉU NÃO É O LIMITE!

© 2021-2022 IIHD Brasil • Todos os direitos reservados • Feito com ❤️ em Balneário Gaivota • Produtora Lado C